Schumacher: uma vida dedicada às corridas

Michael Schumacher

O fim de ano foi triste para o mundo automobilístico. A notícia do acidente de Michael Schumacher foi um assunto-destaque nos principais veículos de comunicação e chegou à casa de seus milhares de fãs de forma devastadora.

Não era para menos, Schumacher é considerado, estatisticamente, o maior piloto da história da Fórmula 1, tanto pelos títulos conquistados, como pelos inúmeros recordes, incluindo voltas mais rápidas, maior número de campeonatos, vitórias, pole positions, pontos marcados e mais corridas vencidas em uma única temporada.

A relação do ex-piloto com as corridas de carro começou bem cedo. Aos quatro anos, o pequeno alemão já andava de kart, no kartódromo administrado por seu pai. Então, não demorou muito para que começasse a participar de competições.

Depois de muitas disputas, aos 22 anos, estreou na Fórmula 1, no GP da Bélgica, pilotando uma Jordan. Apresentou bons resultados já em seu primeiro ano e, em 1994, três anos depois de sua estreia, venceu no GP da Austrália por apenas um ponto do piloto inglês, Damon Hill, da Williams. Na época, seu título foi contestado, pois Schumacher teria jogado sua Benetton para cima de Damon, causando um impacto que teria prejudicado o inglês. Em 1995, o piloto alemão ganhou o mundial novamente.

Após vencer os dois títulos pela equipe Benetton, foi contratado pela Ferrari. Mas, em 1997, Schumacher voltou a usar a sua tática de “jogo sujo” e foi penalizado. Dois anos depois, sofreu seu mais grave acidente na categoria e ficou de fora na briga pelo título.

Logo que se recuperou, Schumacher e Ferrari viveram seus anos de glória. De 2000 a 2004, conquistaram os cinco títulos mundiais e quebraram grande parte dos recordes já consagrados.

Após a era Schumacher-Ferrari, em 2006, o alemão anunciou que se aposentaria da categoria. Fez sua despedia no GP Brasil com uma bela corrida em que mesmo precisando trocar um dos pneus, ultrapassou quase todos que estavam à sua frente. Nos próximos três anos, Schumacher permaneceu como consultor da Ferrari, mas longe das pistas.

Em 2010, o ex-piloto voltou às pistas, mas dessa vez pela equipe Mercedes GP. E em 2013, anunciou sua aposentadoria oficial.

Confira os recordes de Schumacher:
7 títulos;
91 vitórias;
68 pole positions;
154 pódios;
1.441 pontos;
76 voltas rápidas;
23.947 quilômetros na liderança;
5.096 voltas na liderança;
Maior número de vitórias em uma temporada (13);
Campeão mundial mais antecipadamente (2002);
Recordista da maior diferença entre o campeão e o vice (67 pontos).

Se não bastassem todos esses recordes, o piloto alemão é o recordista de doação aos países atingidos pelo tsunami, na costa do Oceano Índico, em 2004.

Para saber mais sobre Michael Schumacher, leia a nossa série de perfis dos maiores pilotos da história da Fórmula 1

Tags: , , Categoria: Automobilismo

Comentários Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *